21/05/2018
Notícias

Com remix para Wesley Safadão, Audax desponta como promessa da cena eletrônica brasileira

Post Image

O mercado é bilionário e continua em ascensão. De acordo com o IMS Business Report, a música eletrônica movimentou quase 7,5 bilhões de dólares em 2017 e os brasileiros não estão mais apenas entre os consumidores do gênero. A gente também produz!

De dois anos para cá, a cena eletrônica nacional vem ganhando cada vez mais respeito dentro e fora do país graças a nomes como Alok (o segundo artista brasileiro mais ouvido no Spotify e listado entre os mais populares DJs do mundo, o nº 1 na América Latina), Vintage Culture e Cat Dealers. No entanto, há mais gente talentosa beliscando esse mercado e que você merece conhecer.

Como o trio de irmãos André, Pedro e João. Juntos, eles formam há 10 anos o grupo Audax que vem alçando voos mais altos dentro da cena eletrônica.

Se você olhou para o rosto dos irmãos, viu o nome e achou que os conhece de algum lugar, você está certo. O Audax já foi uma banda e viveu do pop rock por três anos com clipes na MTV e shows pelo Brasil até que um acidente vitimou o baterista Mateus Wille. Após a morte do amigo, o Audax tomou um tempo, cada um seguiu seu rumo até se reunirem novamente com um novo som. “O rock sempre esteve presente nas nossas vidas e em nossa formação como músicos. Isso influencia no processo criativo quando vamos compor. As melodias, muitas vezes, vem em um estilo mais puxada para o rock. Existe sempre um traço forte disso na sonoridade do Audax. É uma coisa que levaremos conosco”, explicou o trio ao POPline em entrevista. “Geralmente, começamos a compor a musica voz e violão. Isso ajuda muitas vezes a testar se uma canção é realmente boa e se tem potencial. Daí em diante, levamos pro estúdio e começamos a testar sons de sintetizadores, batidas e efeitos. É como se fosse uma banda aprendendo a tocar uma música do zero. Mas, isso não é uma regra”, explicaram.

Com um álbum na discografia, o trio multi-instrumentista rodou parte da Europa em turnê e participou das principais festas do cenário da música eletrônica com sucessos nas pistas como “Teach Me How to Love You”, “My Angel” e “Feel the Beat”.

Recentemente, o trio se jogou na missão de transformar o gingado característico de Wesley Safadão em uma música para dançar nas boates. Foi um desafio, mas não algo inédito. Antes do lançamento do remix para “Ar Condicionado no 15”, o Audax já havia se destacado na cena com um remix “Era Uma Vez” e uma releitura para o clássico “Garota de Ipanema”. “Gostamos sempre de experimentar coisas novas, musicalmente falando. Por muito tempo, na nossa adolescência, éramos apreciadores exclusivamente do rock. Isso acaba deixando sua visão musical não se expandir para novos sons e novas descobertas. Hoje, escutamos de tudo porque cada gênero tem alguma particularidade e talvez algo que possa ser usado e incorporado. Queremos pegar essa brasilidade e variedade de sons que temos no Brasil e as vezes usar ou tentar algo inusitado com ela”, comentaram pra gente!

“O nome Audax diz muito a respeito disso. Achamos até que o nome faz mais sentido hoje, com a sonoridade que temos”, disseram. “Nós queríamos um novo desafio. Pegar um ritmo diferente, tipicamente brasileiro, e reformatar para a pista. Ficamos muito empolgados com o resultado já que a voz se encaixou muito bem com o quê criamos”, disse. E a recepção de Safadão? “Encontramos com ele na estrada recentemente e ele nos confessou ter ouvido já umas 5 vezes. Foi muito bacana a recepção e o carinho da parte dele”, revelaram.

André, Pedro e João não são novatos na indústria e o cenário está cada vez mais propício para a aceitação de talentos que não tem medo de arriscar. Afinal, além de abraçar mais a a música eletrônica, os brasileiros eliminaram o preconceito da mistura de gêneros. O bacana agora é exatamente isso: mesclar estilos! “Música é diversidade. Parcerias inusitadas são legais para quebrar barreiras, preconceitos e paradigmas. O momento para os DJs nacionais é muito promissor porque a crise econômica, de certo modo, contribuiu para valorizarmos o mercado nacional. A tendência é de um crescimento e de renovação ao mesmo tempo. Vários nomes novos vem aparecendo e as festas crescendo e se espalhando pelo Brasil. É um momento de trabalhar juntos para a cena se firmar. A união dos artistas da cena, por meio de colaborações, é o que vai fortalecer o movimento todo. É um período empolgante e de muito trabalho”, afirmaram.

E o que vem por aí ainda em 2018? Um clipe está para ser lançado e colaborações mantidas em segredo. “Parcerias com artistas grandes do Brasil, com DJs da cena, muitas musicas novas prontas para serem mostradas. E, por último, o nosso estúdio e espaço colaborativo que será em breve inaugurado. Estamos indo para a California gravar um novo clipe de um lançamento que acontecerá em breve. O ano promete, e muito”.

Fonte: Portal Popline

Audax feat Shawnee Taylor - Hey You